O perigo do “só dessa vez” e como usar isso a seu favor

Outro dia eu fui jantar com a Paty, era uma sexta-feira, dentro da metodologia de produtividade que eu desenvolvi pra mim mesmo e dos meus alunos da Academia da Produtividade, eu sugiro que exista o turno do casal e eu tenho com a Paty, toda sexta-feira a noite!

E em um desses dias a gente resolveu ir em um restaurante que tem no nosso bairro, pertinho de onde a gente mora e de entrada colocaram pra gente uns petiscos e nem eu, nem a Paty comemos glúten como padrão.

Nos petiscos da entrada tinha um pão, só que a Paty é zero glúten, ela olhou praquele pãozinho e falou “cara, que vontade de comer esse pão, só que o estrago que isso vai me fazer é muito maior do que o pedacinho de glúten”.

Se liga no que ela tá dizendo… se eu me permitir comer só dessa vez,  o que vai acontece é o seguinte: agora eu me permito comer só dessa vez, então só dessa vez eu comi esse pãozinho. Aí quando vier o próximo pãozinho em um outro jantar, em um outro almoço, na casa de alguém, ela já comeu, ela já teve um só dessa vez.

Se ela já comeu semana passada, ela pode pensar “eu já não sou 100% eu como glúten”, porque só dessa vez eu comi lá atrás, então dessa vez mais eu vou comer. E esse, é o grande perigo da exceção.  O grande perigo de você fazer alguma coisa que você não vem fazendo e você faz naquele momento, você acabou de se permitir não ser mais 100%  aquilo, entende o ponto?

Se você vem em uma frequência estudando todos os dias pra passar em um concurso, por exemplo, e só dessa vez eu não vou estudar, só dessa vez eu vou abrir mão, quando der amanhã, o seu sistema vai entender que você tem a permissão de só dessa comer o glúten novamente, só dessa vez fazer aquilo que você não queria fazer ou que não vinha fazendo, esse é o perigo da exceção.

A primeira pessoa que eu ouvi falar sobre perigo da exceção foi o Erico Rocha, tô honrando a primeira pessoa que eu ouvi falar sobre isso. Aliás, faça sempre isso, honre as fontes que te trazem conhecimento 🙂

E eu quero falar outra coisa pra você sobre isso, o mais massa é que você pode usar isso ao ser favor. Vamos imaginar que seja o caminho contrário, todos os dias você come glúten no café da manhã, no almoço ou no jantar.

E aí você decide falar o seguinte: só dessa vez eu vou decidir não comer glúten na entrada que vai vir agora ou só dessa vez eu não vou pra uma festa de criança e comer 18 brigadeiros… só dessa vez!!!

Entende? Da mesma forma que o “só dessa vez” pode jogar por água abaixo um planejamento que você tá fazendo pra buscar um hábito, algo mais poderoso pra você, só dessa vez você pode fazer o contrário! Só dessa vez eu não vou comer isso… só dessa vez eu vou estudar 6 horas hoje, só dessa vez eu não vou brigar com a minha família.

Assim você faz o caminho contrário, você aprender a ter a permissão que sim, é possível só daquela vez você fazer aquilo e se você conseguiu só daquela vez não cometer aquele erro, talvez você consiga só daquela vez a segunda vez não cometer aquele erro. Entende o poder disso?

Eu tô dizendo duas coisas aqui… primeiro, se você está em busca de estabelecer um novo hábito pra você, se você está em busca de fazer com o que o seu cérebro registre que aquele é o seu novo padrão, estabelecer que só daquela vez você não vai fazer o que tem que ser feito, tem um risco muito grande, porque você acabou de entender que aquilo é possível de ser feito.

Por outro lado, se você está querendo começar algo que seja muito difícil, você pode usar isso ao seu favor. Por exemplo, só dessa vez eu vou dormir no meu quarto e deixar o celular em outro cômodo, aaaaah mas Geronimo, eu uso meu celular pra ser meu despertador, ótimo! Compra um despertador que não seja o celular. E der repente você acorda e pensa o quanto foi bom acordar e não pegar no celular logo pela manhã e se sentir contaminado, por exemplo. E aí, der repente no dia seguinte você fala “só dessa vez, de novo, eu vou dormir com meu celular longe de mim e em uma dessas, você estabelece um novo hábito pra você.

Faz sentido pra você? Que o “só dessa vez” pode te destruir ou pode ser a porta de entrada pra um hábito maravilhoso?

Só pra registrar sobre o glúten, eu não como glúten como padrão, mas antes de tomar qualquer decisão consulta um médico antes, massa?!

Você também pode curtir isso…

Como evitar brigas de forma simples!

Pare de fazer isso e seja mais feliz 🙂

Qual tarefa fazer primeiro: a mais fácil ou a mais difícil?

O que fazer quando a sua família não te apoia

16 Comentários


  1. Excelente dica, as pessoas tem mania de abrir exceções e nessa cilada é que mora o perigo, mas como falou pode ser para o bem ou para o mal, aí vai depender da análise de cada indivíduo.
    Parabéns Gerônimo

    Responder
  2. Jefferson Moura

    Obrigado Geronimo!!!

    Eu deixo o celular em outro comodo e me obrigo a acordar e levantar para desligar.

    Só vou mexer nele durante o café da manhã.

    Um abraço a todos!!

    Responder
  3. WALMIR GRACLIANO

    Excelente argumentação para quem vive incluindo exceções no dia a dia e procrastinando a(s) mudança(s) que podem transformar. Mudar o paradigma do que pode ser negativo e transformar em positivo.

    Responder
    1. Andrea Maria Frazao

      Muito bacana suas dicas , faz todo sentido! Parabéns.
      Sou Personal &Profissional Coaching, pelo SBC Coaching.
      Depois que fiz a formação, mudei muitos hábitos ruins em minha vida. Agora sou focada. Obrigada.

      Responder
  4. Elizabeth Henshaw

    Que legal Geronimo!
    Sou Coach Executivo bi lingue , e vou mostrar seu video de SÓ ESTA VEZ, hoje durante uma sessão.
    E uma boa ferramenta para a pessoa perceber que pode criar mais disciplina e demonstrar que tem garra e força de vontade, e se sentir vencedor!
    Obrigada, seu entusiasmo e contagiante!
    Elizabeth

    Responder
  5. Felipe Moreira

    Muito bom!!!

    Cara curto d+ seu trabalho! E tem me ajudado muito a mudar os hábitos que não são produtivos, para hábitos produtivos.

    Responder

  6. Gratidão Genonimo,
    Só desta vez pode ser sua vitoria ou derrota para sempre. Muitos alcoolicos, usuario de drogas etc etc começaram assim só desta vez. Precisamos de 40 dias para formar um hábito e 3 para perde-lo dizem alguns estudiosos. Eu deria que para perder um hábito é só desta vez.
    O exemple do celular é super interessante. Nós aqui não fazemos uso de celular, meu marido trabalha no meio científico e nunca fez uso de celular, porque decidimos que tem outras maneiras para nos comunicar-mos. É verdade que as vezes pode sermuito útil…..

    Responder
  7. Jerônimo

    Incrível!!!!

    Xará.. hahaha.

    Parabéns, adorei essa argumentação. Showww!!

    Responder
  8. Eduardo Argenton

    Muito Bom Gerônimo! Você é fora de série!

    Gostei especialmente do uso positivo do “só desta vez”, que no fundo tem relação com aquilo de dividir algo grande em pequenas tarefas.

    Parabéns, e Obrigado!
    Grande abraço!

    Responder
  9. Marcelle Guedes

    Que percepção bacana! Amei essa visão de que um “só desta vez” pode ser tão antagônico de um outro “só desta vez”!! Valeu! E vamooooooo

    Responder
  10. Ingrid

    Essa é a mesma filosofia do “só por hoje” que ajuda adictos a se abster em de todas as drogas e hábitos ruins nos programas de AA, NA, Neuróticos Anônimos e etc. Funciona.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *