Como lidar com criticas e com a autocrítica?

Nesse artigo eu compartilho com você algumas dicas de como lidar com críticas.

A parada é a seguinte: quanto mais a gente se expõe, mais a gente recebe críticas.

A verdade é que ninguém cresce de tapinha nas costas. Existem várias técnicas pra lidar com as críticas e hoje quero falar sobre essas técnicas com você!

Esse é o primeiro ponto importante: críticas são necessárias pra que a gente cresça. Sem críticas a gente permanece onde está. Quem não recebe críticas pode acabar ficando na média pro resto da vida :/

Jamais fuja das críticas, é confortável se colocar numa situação de conforto só pra não ser criticado… mas isso não faz ninguém evoluir.

Eu, por exemplo, mesmo quando recebo algum elogio, sempre pergunto “mas o que eu poderia melhorar?”

Sem Crítica não existe evolução

É importante a gente entender que uma crítica é uma opinião… não necessariamente a verdade. Então se você conseguir dar o primeiro passo de ouvir uma opinião sem assumir que seja uma verdade, a crítica vai doer menos na gente. O segundo passo é pensar sobre o que faz sentido naquela crítica pra encontrar formas de melhorar. A parada é que sem crítica não existe evolução.

Às vezes uma oportunidade de evolução tá na ponta do seu nariz, mas você não enxerga. Se a gente fecha os ouvidos pras críticas e começa a ser reativo demais, as pessoas não vão mais criticar… vão desistir da gente.

Então, pior do que ser criticado é não ser criticado e não saber se há pontos de melhora em você que você pode desenvolver pra se tornar melhor.

As pessoas tem o poder que damos a elas

É importante ter esse entendimento: As pessoas tem o poder que damos a elas.

Quando uma pessoa me critica, o tamanho que aquela crítica vai ter é o tamanho que eu dou pra ela. Se eu permito que aquela crítica me desestruture, me derrube, eu estou dando muito poder para aquela pessoa. 

Se a pessoa faz isso por maldade, como uma crítica pública, e eu vou lá e tiro satisfação, e falo daquela pessoa por trás… o que eu tô fazendo é dando força à quem me criticou.

É óbvio que a crítica dói.

Eu lembro da primeira vez que eu fui criticado publicamente em um vídeo. A primeira coisa que eu quis fazer foi gravar um vídeo de resposta pra pessoa. Mas, eu olhei pra dentro de mim.

Se liga nisso: o que te ataca é a sombra da pessoa, mas o que dói em você é a sua sombra. A gente precisa olhar pra dentro e pensar… qual é a minha sombra que tá doendo?

O medo da crítica

O medo da crítica é perigoso. Quem tem medo de críticas tem medo de errar e por isso passa a não agir tanto. E quem age menos tem menos resultados na vida. 

Outra situação que pode acontecer com algumas pessoas que tem medo da crítica, que pode parecer positivo, é que às vezes a pessoa se prepara muito, acaba saindo da média nesse quesito. Ela quer ser tão bom naquilo pra não receber crítica… mas quando a crítica vem… ela é destruída.

A busca da perfeição para não ser criticado

O fato é o seguinte. Se, por exemplo, o primeiro vídeo que você gravou saiu muito bom… se a primeira vez que você fez algo, você se saiu muito bem… provavelmente foi porque você demorou muito pra fazer. Provavelmente a pessoa foi em busca do perfeito antes do feito.

A dica é: faça primeiro pra depois melhorar. Ninguém é excelente em algo antes de ser constante, antes de ser frequente. 

Aprendendo a criticar

Quando a gente aprende a criticar a gente passa a receber melhor a crítica do outro.

Se liga nisso: existe a causa, o fato e a ação. E as pessoas tendem a criticar as outras não pelo fato, mas pela causa. 

Se eu falo, por exemplo: “fulano, você tem mal gosto”. “Você não entende de roupa”. Eu estou sendo rude.

A parada é que o fato dói menos na pessoa.

Quando eu digo: “fulano, sua camisa não é adequada, não fica bom pra esse tipo de evento”, ou se eu falo assim, “você chegou 15 minutos atrasado na reunião”, isso é um fato.

Dizer pra alguém: “Você não teve responsabilidade” é a causa.

Se eu não sei porque a pessoa se atrasou, eu não sei o que aconteceu, essa não é a melhor forma de criticar.

A crítica do fato dói menos do que a crítica da causa. Quando eu critico pela causa eu estou julgando a pessoa. Quando a gente critica a causa a gente ofende.

Foca no fato na hora de criticar e também na hora de receber uma crítica.

Já quando alguém criticar você pela causa, tente não se sentir ofendido e pense “qual é o fato que gerou essa ofensa?” E aí você busca sua evolução, se fizer sentido o que ocorreu.

A autocrítica

A gente precisa saber como lidar com críticas e também com a autocrítica, que é a que mais dói.

A pessoa que se critica muito, ela aprendeu a viver assim. Mas quando a pessoa aprende a lidar com as críticas, com ela própria, ela evolui mais rápido.

Quando a gente se critica muito a gente acaba não produzindo dopamina, se sente mal por aquilo…

O problema da gente se criticar muito não é os outros acreditarem que a gente é aquilo que falamos. O maior perigo é A GENTE acreditar naquilo.

Agora, tem que treinar!

Qual a diferença entre crítica e feedback?

Crítica não é feedback. Feedback é você dar um retorno pra pessoa daquilo que ela vem fazendo. Um erro muito comum de líderes é só dar o feedback quando ele é negativo. É por isso que muitas pessoas associam feedback à crítica.

Um feedback mal dado vira uma crítica. 
Essas são dicas contrutivas pra gente saber como lidar com as críticas que recebemos e damos às pessoas.

Deixa um comentário aqui no blog e me conta se faz sentido pra você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *